Desde a legalização dos jogos de azar em Portugal, a Comissão de Jogos tem um papel fundamental em regular e fiscalizar os operadores e provedores de jogos. Fundada em 2002, a CJ tem o objetivo principal de proteger os jogadores e consumidores, além de garantir a integridade, confiança e transparência no mercado de jogos de azar.

A regulamentação da CJ é essencial para a proteção dos jogadores e consumidores, além de garantir que os jogos de azar sejam praticados de maneira responsável. Essa regulação inclui a verificação da idoneidade dos operadores, fiscalização do cumprimento de normas e regras, prevenção de problemas com jogos de azar e combate ao vício em jogos.

Além disso, a CJ tem um forte papel na promoção do jogo responsável, incentivando atitudes responsáveis no mercado de jogos de azar. Isso é feito através de campanhas educativas, informações sobre os riscos do vício em jogos e promoção de jogos de azar como forma de entretenimento, não como fonte de renda.

A regulamentação da CJ é uma ferramenta fundamental de proteção do consumidor em um mercado altamente lucrativo e que cresce a cada dia. Por isso, é importante que a entidade continue fortalecendo sua atuação para garantir que os jogos de azar sejam praticados de maneira responsável e transparente.

Em resumo, a Comissão de Jogos é indispensável para a proteção dos jogadores e consumidores, promovendo a regulamentação e fiscalização do mercado de jogos de azar. A atuação responsável da CJ é a chave para garantir o equilíbrio e a transparência no mercado de jogos, evitando problemas com jogos de azar e garantindo a proteção do consumidor.